Revista Acontece Sul

Pequenos espaços, grandes soluções

em Arquitetura - segunda, 15 de outubro de 2012

mudou de maneira drástica. Os apartamentos estão ficando cada vez mais compactos, obrigando os arquitetos a projetarem com muito mais criatividade para poder suprir as necessidades dos clientes. Isso requer planejamento e otimização dos ambientes para que os mesmos se tornem funcionais e confortáveis ao mesmo tempo. Mas, como podemos ganhar mais espaço e aproveitar melhor os ambientes?
Quando se fala em apartamentos pequenos as pessoas têm a concepção que o conforto deve ser deixado de lado, mas isso não condiz com alguns exemplos (foto 01). Hoje os ambientes pequenos deixaram de ser sinônimo de problema e ganharam ares de versatilidade.
Alguns recursos são utilizados pelos arquitetos para que locais pequenos se transformem em lugares habitáveis sem perder o conforto e aconchego de uma residência. Critérios como circulação, ergonomia e funcionalidade devem ser analisados antes da compra de eletrodomésticos e móveis. A utilização de móveis modulados é uma boa opção, mas é preciso cuidado, pois a modulação pode ser disposta de forma incorreta e prejudicar o aproveitamento do espaço. Outra questão na opção pelos móveis modulados é que as empresas nem sempre disponibilizam serviço de ajustes e, nesses casos, o aproveitamento do espaço pode ficar comprometido. Diante disso, a utilização de móveis sob medida e retráteis são as escolhas mais adequadas para aproveitar melhor os ambientes.
Usar espelhos e cores claras é unanimidade entre os arquitetos. Eles dão uma impressão visual maior ao ambiente, bem como a iluminação que também influencia diretamente na concepção do espaço. Projetar iluminações mais pontuais cria efeito de luz e sombras, proporcionando ao ambiente uma sensação de movimento e consequentemente, aumenta a percepção do espaço.
Um bom exemplo de otimização de espaço é um pequeno apartamento de 36m² (foto 02) em Caxias do Sul que possui cozinha, sala, escritório, banheiro e lavanderia na parte inferior e no mezanino o quarto do casal. A sala e a cozinha são integradas, a mesa é um elemento de interface entre estes espaços. A cozinha por sua vez, é equipada com todos os eletrodomésticos necessários para o uso diário, e a sala possui um pé direito maior, proporcionando amplitude ao ambiente. O apartamento possui um escritório que pode ser transformado num quarto de hóspedes com o sofá-cama. O quarto do casal no mezanino possui armário projetado em balanço, uma cama-baú e um compartimento acima da escada que serve como armário auxiliar, otimizando o aproveitamento do espaço. A lavanderia e o banho são os menores espaços do apartamento, mas não deixam de exercer suas funções com eficiência.
Neste apartamento foram utilizados alguns truques como a utilização de espelho no painel atrás da mesa, suporte da TV com giro de 90° (permitindo que as pessoas na cozinha possam visualizar a televisão da sala), o espaço debaixo da escada foi transformado em depósito e armário, camuflados atrás de um painel projetado. A janela entre a cozinha e a lavanderia e a porta de vidro sanfonada da lavanderia propiciam iluminação natural à cozinha e ao corredor que antes eram mal iluminados. Todos estes aspectos fizeram do imóvel um lugar funcional, confortável e cheio de personalidade.
O grande desafio de projetar apartamentos compactos é proporcionar aos seus moradores o mesmo conforto e funcionalidade que os imóveis com metragem maior. O cliente sempre vai desejar um lar aconchegante, independente do tamanho que ele tiver, portanto cabe ao arquiteto solucionar e transformar o mesmo conforme o desejo das pessoas que ali vão residir.
 

Comentários