Revista Acontece Sul

ARQUITETURA

Por Arquitetura - Thaïs Geremia em Arquitetura - tera, 09 de dezembro de 2014


Por que....Arquiteto?

 

Estou certo que você já fez uma reforma ou obra nova dentro de um imóvel. E certamente, nesta hora, você contratou um profissional legalmente habilitado, que apresentou um Registro de Responsabilidade Técnica e um projeto de arquitetura detalhado de tudo que iria ser feito. Foi assim não foi? Não foi?  Bem, acho então que este artigo vai lhe interessar....

Como em outras profissões, a arquitetura também é vitima de grande desinformação por parte dos contratantes. Normalmente atuam neste mercado de “interiores”, decoradores, designers e, naturalmente, arquitetos. Para os desavisados todos estes profissionais fazem a mesma coisa até porque, em função do glamour da profissão, a maior parte se intitula arquiteto!? Isto tem levado à contratações equivocadas de profissionais que tem atuado em áreas para as quais não tem formação nem habilitação, o que caracteriza exercício ilegal da profissão. Pasmem, mas conforme o CREA-RS, 80% das reformas ainda são feitas sem um responsável técnico!

Em função dos graves riscos que este tipo de atua­ção tem produzido para o consumidor, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), através das NBR 15575 e 16280, resolveu colocar “ordem na casa”. Desde 18 de abril deste ano valem as novas regras para reformas ou obras novas dentro de imóveis. Agora é preciso um documento de Anotação ou Registro de Responsabilidade Técnica onde conste cronograma, prazo e materiais que serão utilizados na obra. Também passa a ser exigido o aval do síndico que pode não autorizar a intervenção se achar que o condomínio pode estar correndo algum tipo de risco. 

Por isto é bom prestar atenção!! Entre os profissionais aqui citados, somente os arquitetos tem habilitação legal para serem responsáveis técnicos e fazerem intervenções físicas em um imóvel (retirar/colocar paredes, furar vigas/lajes, trocar pisos, etc) em função de sua formação onde são estudadas disciplinas como iluminação, design, história da arte, cálculo estrutural, conforto ambiental, especificações de materiais, etc, etc. Esta formação multidisciplinar, que tem duração média de 5 anos, é que permite aos arquitetos terem uma visão completa sobre a obra conseguindo balancear soluções de design e decoração dentro de um projeto idealizado. 

 

Comentários