Revista Acontece Sul

O Advento do Progresso: O Trem Chega a Caxias

Por Editor Chefe e produtor do Caderno Carros & Cia - Paulo Rodrigues em Cidade - quinta, 11 de fevereiro de 2010

O advento da locomotiva está entre os numerosos inventos surgidos na Europa durante os séculos XVIII e XIX. George Stephenson, engenheiro inglês, aperfeiçoando as invenções de seus antecessores, em 1814, apresentou a primeira locomotiva a vapor realmente capaz de cumprir a função de transportar, com rapidez, passageiros e mercadorias.
A chegada do trem
no Brasil
A primeira estrada de ferro em solo brasileiro foi construída no Rio de Janeiro por Irineu Evangelista de Souza, Barão de Mauá. Inaugurada em 1854, ela se estendia do Porto de Estrela à Raiz da Serra, próximo a Petrópolis. A locomotiva que andou por esses trilhos, foi importada da Inglaterra, tendo sido fabricada por Willian Fairbairn & Sons. Aqui ela foi chamada de “Baronesa”, denominação dada por Mauá para homenagear a sua esposa. A “Baronesa” prestou serviço por mais de trinta anos e hoje ela faz parte do acervo do Centro de Preservação da História Ferroviária, sito do Rio de Janeiro.
A chegada do trem no Rio Grande do Sul
As primeiras discussões para implantar uma rede ferroviária no Rio Grande do Sul iniciaram no ano de 1866. A questão era abordada pelos parlamentares gaúchos durante as sessões da Assembléia Legislativa. Em 1867, o Governo do Estado autorizou a abrir concorrência para a concessão de uma estrada de ferro entre Porto Alegre e Novo Hamburgo. Em 1871 a empresa “The Porto Alegre & New Hamburg Brazillian Railway Company Limited foi autorizada a iniciar os trabalhos. Em abril de 1874 era inaugurada a primeira seção da estrada compreendida entre Porto Alegre e São Leopoldo, com uma extensão de 33.756 metros. Em 1905 o Governo Federal unificou a rede ferroviária no RS, sendo ela arrendada pela firma belga “Compagnie Auxiliaire de Chemins de Fer au Bresil”. Coube a esta empresa as construções posteriores. Até o final da década de 1910 o RS estava interligado de norte a sul, de leste a oeste pelas ferrovias.
O ramal Montenegro-Caxias do Sul
 
A colonização de Caxias do Sul remonta ao ano de 1875. O escoamento da produção era difícil. Além das más condições de trafego, a presença de intermediários nos portos de São Sebastião do Cai e Montenegro obrigava os colonos a pagarem tributos, onerando o preço das mercadorias. O trem, uma antiga aspiração dos moradores, tornou-se uma necessidade para o crescente desenvolvimento. Em 1898 no Governo de Borges de Medeiros, foi aberta concocorrência para o prolongamento da estrada de ferro Porto Alegre-Novo Hamburgo até Caxias do Sul. Em 1904 o traçado do ramal foi alterado, transferindo-se o ponto de partida de Novo Hamburgo para Montenegro. O contrato pra a construção do Ramal Montenegro-Caxias foi assinado em 1905.
A chegada do trem em Caxias
Em 10 de junho de 1910 o trem chegava em Caxias do Sul. No mesmo dia o municipio foi elevado da categoria de vila para cidade. Os dois acontecimentos foram festejados com grandes solenidades. A ferrovia quebrava o isolamento ligando a jovem cidade a Porto Alegre e marcava o fim da dependência econômica com São Sebastião do Cai; começava uma era de pleno desenvolvimento. Atraídas pela facilidade de transporte várias empresas se estabeleceram no entorno da estação: vinícolas, tanoarias, madereiras, moinhos. Durante mais de cinquenta anos o trem foi o principal meio de transporte de pessoas e de carga da cidade. A reboque das locomotivas veio o progresso, chegaram as mudanças alterando a paisagem e a rotina de cada dia. Gradativamente a opção pelo transporte rodoviário relegou o ferroviário para um segundo plano. No dia 29 de janeiro de 1977 o último trem de passageiros partiu de Caxias rumo à Porto Alegre. A partir da década de 1970 o ramal Montenegro-Caxias já não transportava passageiros, restringindo-se ao de carga pesada, especialmente de material de construção. Em 1994 ele foi oficialmente extinto pela RFFSA.
 
 
(Extraído de pesquisa e texto de Sônia Storchi Fries)

Comentários