Revista Acontece Sul

A Educação Transforma

em Cidade - quarta, 09 de outubro de 2013


 “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”. É com as palavras da poetisa Cora Coralina que inicio esta reflexão do mês de outubro, em que se celebra, entre outras datas comemorativas, o Dia da Criança, o Dia do Professor, o Dia do Servidor Público e o Dia Nacional do Livro. Mas você deve estar se perguntando: o que todas essas datas têm em comum? Se observarmos, cada uma delas tem ligação direta com a Educação.

Fui professor por muito tempo. Estava saindo do Seminário de Viamão, em 1970, com meus poucos 20 anos, quando fui chamado para entrar em uma sala de aula para lecionar pela primeira vez. Foi assim que cheguei ao São José, de Caxias do Sul. Após, no ano de 1971, também passei a integrar o quadro de professores do Colégio Murialdo de Ana Rech, mantido e administrado pelos padres josefinos.

Um pouco mais tarde, fui professor no curso de Pedagogia da Universidade de Caxias do Sul, e de História do Brasil, no Cursão Caxias, onde trabalhei por nove anos como diretor e professor de pré-vestibular e supletivo. O que guardo desta época é o convívio com os jovens, o diálogo, o debate e o compartilhamento de percepções e opiniões.
Nos embates da sala de aula é que tomávamos consciência de si e dos demais. Emergiam as diferenças entre as condições de vida, os projetos para o futuro, as crenças e convicções de cada um, e procurava-se construir coletivamente a consciência social e analisar politicamente a situação nacional. Sem dúvida, a profissão de professor me oportunizou ricas experiências de vida.

Eram outros tempos e a escola, hoje, é muito diferente do que se tinha no passado. Para se ter uma ideia, para dar aula, uma antiga professora com quem tive o privilégio de aprender, precisava viajar a cavalo e passava meses e meses fora de casa. Naquele período, teatro, declamação de poesia e literatura eram disciplinas muito cobradas e exercitadas.

Nos dias atuais, as crianças já nascem conectadas com o mundo virtual, têm acesso à tecnologia e facilidade para lidar com equipamentos eletrônicos, computadores e celulares. Tudo é mais fácil e as distâncias praticamente não existem. A rapidez com que as informações se difundem é um grande desafio para quem precisa manter o interesse dos alunos. Aos poucos, os professores se habituam a este novo modelo de ensino, mais dinâmico e ao mesmo tempo complexo.

As dificuldades são outras. A docência exige atualização constante, mas principalmente capacidade de lidar com questões sociais. O sucesso na Educação não depende unicamente do desempenho em sala da aula, mas do envolvimento da família e do comprometimento da sociedade como um todo. Por isso, que neste mês de outubro, e em todos os outros, reflitamos sobre a importância de investir cada vez mais em Educação, valorizar os professores, em sua maioria servidores. E cuidar das crianças, com a atenção e o afeto, com os quais merecem ser tratadas.

Não nos esqueçamos, ainda, da importância do livro e da leitura, tão essenciais na construção do processo educativo. E cabe aqui, particularmente, ressaltar o sucesso da Feira do Livro de Caxias, que neste mês encerra sua 29ª edição com sucesso e grande público. Mas o maior evento literário do interior do Rio Grande do Sul merece um texto exclusivo. E este será o nosso tema no próximo artigo.
 

Comentários