Revista Acontece Sul

Instituto Estadual de Educação Cristóvão de Mendonça

Por Crônica Turismo - Uili Bergamin em Cidade - quinta, 03 de abril de 2014


Um gigante na serra

 

Maior escola em área construída do Rio Grande do Sul e também uma das que atendem ao maior número de alunos, o I. E. E. Cristóvão de Mendoza foi e é de suma importância para o desenvolvimento não só de Caxias do Sul, mas de toda a Serra Gaúcha. A instituição, localizada na Av. Júlio de Castilhos, 3947, funciona nos três turnos, conta com mais de 1800 alunos e 120 profissionais, entre professores e funcionários. Um gigante imponente, incrustado nos altos do Bairro Cinquentenário, que já formou milhares de estudantes, vários deles tornados personalidades depois da formatura.

Atualmente dirigido pela Professora Fabiana Simonaggio, o Cristóvão, como é conhecido, oferece Ensino Fundamental e Médio, Curso Normal Regular e Aproveitamento de Estudos. Oportuniza ainda, como atividades extracurriculares, Centro de Línguas, Escolinhas Esportivas, Escola de Música, Programa Mais Educação e a famosa Banda Marcial, entre outros projetos especiais. Tem como prioridade resgatar valores, descobrir talentos e promover espaços a toda e qualquer iniciativa que tenha como fim a qualificação do aluno, do corpo docente e de seus colaboradores.

A Gênese

A história do I. E. E. Cristóvão de Mendoza está diretamente ligada à criação da Escola Complementar de Caxias do Sul, primeira instituição pública para formação de professores na cidade e região. Com o objetivo de incentivar a juventude caxiense ao aperfeiçoamento intelectual e moral, além do exercício do Magistério, iniciava-se, em 1920, uma intensa atividade das nossas autoridades, com o propósito de ter aqui uma entidade como essa.

A Escola só foi criada em 28 de fevereiro e instalada de fato em 15 de junho de 1930, no Centro Republicano Júlio de Castilhos, posteriormente Livraria Mendes. Em 1931 ocupou dois prédios na Rua Pinheiro Machado, nos números 2281 e 2295. Nesse mesmo ano foi criada a primeira turma de aplicação, chamada de "aulinha infantil Coronel Miguel Muratore". Dos primeiros candidatos, 39 alunas e 3 alunos, apenas 16 concluíram o curso, todas moças.

A instituição permaneceu nesse endereço até 1936, depois mudou para uma das construções feitas pelo governo em várias partes do Estado. Atualmente esse prédio é ocupado pela Escola Estadual de Ensino Fundamental Presidente Getúlio Vargas.

Em 1943 passa a se chamar Escola Normal Duque de Caxias, iniciando o funcionamento do Curso Ginasial – Primeiro Ciclo e o Colégio Estadual – Segundo Ciclo.

No ano de 1954 é criado o Colégio Estadual de Caxias do Sul, por decreto do governo, em 08 de fevereiro. É bem possível que aqui esteja a gênese do atual Cristóvão. Posteriormente, em 1957, o Colégio é desanexado da Escola Normal e em 1959 passa a ser denominado Colégio Estadual Cristóvão de Mendoza.

Dois anos depois é que a Duque de Caxias e o Colégio Estadual mudam-se para o atual endereço, no Cinquentenário. Em 1972 passam a ter uma única Direção e em 1975, também por decreto estadual, são unificadas, sob a denominação de Escola Estadual de 1º e 2º Graus Cristóvão de Mendoza. Na época organizou-se uma votação para escolher o nome da nova escola. Como o número de alunos do Cristóvão era superior aos do Duque de Caxias, o vencedor foi o primeiro, o que causou certa tensão nos primeiros tempos.

A última das tantas alterações de nomenclatura aconteceu em 29 de maio de 2000, quando a instituição passou a se identificar, finalmente, como Instituto Estadual de Educação Cristóvão de Mendoza, nome que conserva até os dias de hoje.

 

Quem foi Cristóvão de Mendoza?

Nascido como Dom Rodrigo de Mendoza y Orellana e filho do vice-governador de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, Cristóvão foi ordenado padre em 1620, com 30 anos de idade. Pertencia à Companhia de Jesus e escolheu este nome, pois o mesmo significa "portador de Cristo". Em 1632 chegou ao Rio Grande do Sul e fundou a Redução Guaranítica São Miguel. Faleceu em 26 de abril de 1636, em Água Azul, interior de Caxias do Sul, após suposto ataque indígena.

 

Banda Marcial

Um dos motivos de orgulho de alunos e professores da instituição é a Banda Marcial Cristóvão de Mendoza. Fundada em 1965, sob a regência de José Francisco Gama, ela foi criada com o objetivo de aprimorar o desenvolvimento musical dos alunos. Em 1978 foi reestruturada pelo Maestro Pedro Paulo Mandelli, conquistando diversos títulos importantes nos anos seguintes. Em 1982 a banda sagrou-se campeã no Concurso Nacional de Bandas e Fanfarras da Rádio Record, na cidade de São Paulo.

A trajetória de sucesso foi interrompida em 1989, por problemas financeiros, mas reativada oito anos depois. Em 1998 retornou com seu uniforme tradicional, que tem como referência e inspiração a Guarda Inglesa.

 

Comentários