Revista Acontece Sul

Grupo L. Formolo disponibiliza Cerimonial Memória e Saudade

em Cidade - quinta, 20 de outubro de 2016

Serviço exclusivo na Serra gaúcha acolhe as famílias e propicia que

partilhem homenagens sobre o ente querido

 

Para ajudar as famílias no processo da perda de um ente querido, o Grupo L. Formolo coloca à disposição da Serra gaúcha o exclusivo Cerimonial Memória e Saudade. Nele, os familiares são acolhidos por uma psicóloga e podem partilhar a memória como forma de eternizar a vivência, amenizando a dor e o pesar.
As lindas histórias muitas vezes são contadas entre sorrisos e lágrimas. A partir desses relatos, um texto contendo o perfil do ente querido é elaborado para ser lido durante o cerimonial. Tudo é feito com muito rigor e cuidado, respeitando e considerando apenas o desejo e as informações compartilhadas pela família.
“O cerimonial é um espaço onde se realiza uma homenagem carregada de significado e beleza. É um momento forte, mas muito significativo. As pessoas guardam na memória um pouco da beleza do outro”, conta a psicóloga do Grupo L. Formolo, Angelista Granja, uma das idealizadoras do projeto.
O psiquiatra John Bowlby considera que a primeira função dos ritos fúnebres é ajudar o enlutado a administrar suas incertezas e enfrentar a perda como um fato ocorrido, oferecendo-lhe a oportunidade de expressar publicamente seu pesar e a necessidade de receber apoio. 
O luto fruto da perda de um ente querido é um processo transitório, mas vem carregado de muito sofrimento e dor.  É uma experiência que envolve uma variedade de emoções, sentimentos, pensamentos e reações psicossomáticas. Esse processo requer cuidados especiais, pois a reestruturação da vida depende da aceitação da morte e da elaboração da perda.  A intensidade, o tempo de duração e a superação do luto estão intimamente ligados ao tamanho do vínculo estabelecido na relação entre as pessoas.  
Rubem Alves, no livro O Amor que Acende a Lua, fala que “o luto é um processo de adaptação após perda de algo ou alguém que nos era importante.” Segundo ele, os rituais e as cerimônias do velório e sepultamento, mesmo sofrendo variações de ordem cultural de religião e de costumes familiares, são uma maneira de compartilhar a passagem da vida para a morte. Ainda conforme o autor, estes rituais aproximam a família da dor da perda na medida em que dão um direcionamento ao processo de luto, validando locais e momentos para a dor e o pesar.
O Cerimonial Memória e Saudade, disponível desde abril de 2015 no crematório São José e mais recentemente no Memorial São José, envolve emoções e sentimentos, apoio e solidariedade entre as pessoas, ajudando no processo de luto e da elaboração da perda.  
 “A morte costuma revelar a grandeza do outro, por isso prestar a última homenagem é dar significado à história de vida da pessoa que parte. Esta homenagem, carregada de simbolismo e beleza, pode amenizar a dor, gerar coragem e esperança aos que ficam e também contribuir na elaboração do luto”, explica a psicóloga. 
Contato: Memorial Capelas São José - Rua 20 de Setembro, 3167 - Caxias do Sul - RS. Fone: (54) 3028.8888.

 

Comentários