Revista Acontece Sul

PEGAR LEVE

Por Editor Chefe e produtor do Caderno Carros & Cia - Paulo Rodrigues em Diversos - quinta, 02 de maio de 2013

O currículo de Fábio Assunção impressiona. Com 23 anos de carreira e sem longos intervalos fora do ar, ele é conhecido por inúmeros papéis de destaque com perfil de galã, dos bons moços aos malvados, como o destemido Daniel Bastos de “Paraíso Tropical”, em 2007, e o inescrupuloso Renato Mendes de “Celebridade”, em 2003. Mas depois de passar por problemas pessoais há três anos – período em que chegou a fazer tratamento contra a dependência química –, o ator decidiu desacelerar um pouco seu ritmo de trabalho na tevê. Prova disso é que o intérprete do Jorge de “Tapas & Beijos” demonstra estar confortável com sua calma rotina de gravação da série. “É um dia a dia mais leve. Eu não tenho de gravar 30 cenas por dia. Então, pode ser feito com mais cuidado, além de deixar a minha vida menos claustrofóbica”, confessa.
A flexibilidade de horários proporcionada pela série de Cláudio Paiva é essencial na vida atual de Fábio. Isso porque, depois de priorizar a televisão por décadas, hoje o ator opta por diversificar seu lado profissional. Além de estar em cartaz com a peça “Adultérios”, baseada em um texto de Woody Allen, ele se lançou em duas novas áreas: na direção, com o espetáculo “O Expresso do Por do Sol”, e na fotografia, com a exposição “Retrato Social”. “Eu sempre gostei de tudo o que fiz na tevê, mas agora estou tendo a chance de conciliar meu trabalho na Globo com outros projetos pessoais”, explica.
Não é à toa que o ator se mostra pouco saudoso de suas participações em produções mais longas. Consciente de que tem uma trajetória embasada em personagens fortes de novelas e minisséries, aos 41 anos, Fábio acredita que já tem uma imagem suficientemente sólida para poder escolher os papéis que lhe dão mais prazer. “Eu não gasto a minha energia pensando que não estou fazendo novelas. Tudo tem seu momento”, garante.
Humor, a Novidade
Quanto à experiência acumulada ao longos dos anos como ator, aparentemente sem falsa modéstia, Fábio acredita que ainda tem muito a aprender. Oriundo do teatro e com formação em interpretação dramática, o humor é novidade para o ator. Sem se preocupar em competir com seus colegas de cena pelas tiradas mais engraçadas, ele ressalta o elenco da produção como comediantes de verdade. “Acho que este ano eu estou melhor que no ano passado na comédia. Mas é ótimo poder aprender humor com quem sabe, como a Nanda (Fernanda Torres), a Andrea (Beltrão) e o Vladi (Vladimir Brichta)”, analisa.
Em “Tapas & Beijos”, Fábio dá vida a um artista frustrado que, por não conseguir alcançar o estrelato, resolve abrir uma boate de “striptease” em Copacabana, bairro da Zona Sul carioca onde se passa a série. Local onde ele acaba por conhecer sua amada Sueli, a espevitada vendedora de vestidos de noiva interpretada por Andrea Beltrão. Mas as constantes companhias femininas ao redor de Jorge, por causa de sua casa de “shows”, são um problema na relação do casal. Tanto que, na nova temporada – que estreou no dia 2 –, os dois já começam separados. “Nessa nova fase, a participação do núcleo da boate La Conga é maior. Sem contar que a Malu Galli entrou na trama para interpretar a ex-mulher do Jorge, que volta a morar com ele por causa da filha dos dois”, conclui.
 

Comentários