Revista Acontece Sul

Mente Aberta

em Diversos - quarta, 10 de setembro de 2014


Muitas pessoas me perguntam sobre a evolução espiritual. Poderíamos definir em quatro situações:

1° Pessoa que passa a conhecer a espiritualidade ou participa de prática espiritual: A pessoa está julgando apenas a aparência, dependendo das pessoas que assistem ou do palestrante que a pratica. Se não voltar, estará colocando fora a grande oportunidade de sua vida.

2º Pessoa que passa a frequentar: Ainda está na fase de espera, no seu subconsciente ainda está registrada carência. Precisa receber. Enquanto não despertar e passar a ter a consciência de que tudo possui, sempre será uma pessoa limitada. “Portanto, passe a doar-se!”

3º Pessoa que passa a praticar: A pessoa que passa a praticar, mas não percebeu a importância da prática, vive de altos e baixos, e sempre a mercê da opinião ou de orientações de outras pessoas. “Ainda necessita ser guiada.”

4º Pessoa que entende a prática: A pessoa que entende a prática e transcende o mundo do fenômeno e consegue ver o mundo da imagem verdadeira (tudo em perfeita harmonia), transcende a carne e o espírito, se torna uma com Deus, mesmo que esporadicamente volte a sentir influência da mente coletiva, das pessoas. Isso melhora quando se conscientizar da necessidade da retomada espiritual, e isto acontece praticando ininterruptamente. Isto pode ser alcançado em constante estado de gratidão, esta pessoa transcenderá, na vida, além de seus objetivos pessoais.

Como buscar ou evoluir sem necessitar de outrem:

- Ao acordar agradeça por estar pensando, respirando, vivendo;

- Saia sempre com orientação e proteção divina;

- Faça uma boa ação com benefício de outrem;

- Ao chegar no fim do dia dedique todas as dádivas recebidas a provisão divina e agradeça.

“A alegria é um perfume gratificante, fruto do dever cumprido, e o mundo precisa muito deste perfume.”

 

Este texto foi extraído parcialmente do livro Universidade da Vida, autoria de Dejair Salvador, 2002.

 

Comentários