Revista Acontece Sul

Marketing - Porque nos descuidamos de nossa principal marca

Por Marketing - Maria Gorete Gedoz em Diversos - sexta, 10 de abril de 2015


De acordo com a conceituada empresa de avaliação de marcas Interbrand, a avaliação da marca se baseia numa estimativa do valor dos ganhos de hoje ou no fluxo de caixa que se espera seja gerado pela marca no futuro.

Para ajustar esses ganhos, a Interbrand realiza uma avaliação aprofundada da força da marca. A avaliação engloba uma análise detalhada da marca, seu posicionamento, o mercado em que opera, a concorrência, o desempenho anterior, planos futuros e riscos a que está sujeita. Dentre os fatores analisados pela Interbrand está a Liderança, que mede a capacidade da marca de influenciar o seu mercado e ser uma força dominante, com uma participação de mercado forte a ponto de poder definir  limites de preços, comandar a distribuição e resistir a novos concorrentes. Estabilidade que mede a capacidade da marca sobreviver durante um longo tempo, o Mercado que avalia o ambiente comercial da marca, a Expansão Geográfica, que mede a capacidade da marca de transpor fronteiras geográficas e culturais, além de outros fatores, tais como, Tendência, Suporte e Proteção.  Por outro lado, a empresa, deve monitorar sempre o desempenho dos fatores mencionados acima, porque possivelmente em algum momento, a marca enfrentará algum tipo de crise. Nesse caso, é fundamental a marca estar estabelecida e forte, especialmente com relação à credibilidade e confiança do mercado. Porque quanto mais tempo a empresa demorar para responder a uma crise, mais prováveis serão as impressões negativas dos consumidores. Além disso, ações rápidas precisam vir acompanhadas de honestidade. Quanto mais sincera for a resposta de uma empresa no que se refere a divulgar ao público a seriedade do impacto e de se dispor a tomar quaisquer medidas necessárias para solucionar a crise, menores as chances do mercado formar associações negativas. Caso contrário, a empresa perderá a sua vantagem competitiva e terá um reflexo direto em suas receitas.

Porque deixamos isso acontecer com a Petrobrás? Para onde irá a nossa principal marca?

 

Comentários