Revista Acontece Sul

Opinião - Descolorido

Por Opinião - Marcelo F. Rodrigues em Diversos - sexta, 10 de abril de 2015


Qualquer homem abstrato às minúsculas faculdades da curiosidade - levando-se em conta o estereotipo “macho-alpha” simbolizado pelo Christian Grey, deve pontuar desvios pronunciados de logística amorosa-contratual. A começar pelos bilhões máicos de um jovem envernizado. Praticamente um bonequinho. 

Lança seu arpão contratual para acertar a ruiva que usa as calcinhas mais broxantes da America (do Planeta, na verdade!!!). Sensacional levá-la jantar de helicóptero em Seattle (problema seria ir comer uma costelinha de Chevette em Galópolis). Mas por favor: tenha seu piloto particular. Deixe-o pilotar. Você fica no banco de trás aumentando o romantismo enquanto outro alguém conduz seu super helicóptero timbrado ao destino desejado. Não precisa ser o “faz-tudo/tudo-sei/tudo-tenho/tudo-posso”. Até o momento, confesso, pareço mortalmente invejoso. Não!!! Não mesmo. Sem contar que a citada moça é a virgem mais orgástica que conheci!!!

A alma do Grey é da cor do nome dele: cinza. Ele protege-a, importa-se com ela. Isso é ótimo. Mas não sorri. É um menino bonito de cera que, para realizar suas fantasias sexuais - que são uma questão somente pertencente à ele e quem possa interessar - tem que fazer a “vitima” assinar um contrato. Contrato???

Amor e proteção ultrapassam a força de um contrato. Confia-se no outro cegamente. Já que vamos tentar falar de amor, não precisamos assinar nada. Ou uma coisa, ou outra!!! “Verdades e loucuras” podem ser feitas sim entre casais que se amam sem precisar um caneta entre eles. Quem ama tem o seu coração como limite. 

Parece-me que a manjada “moda antiga” está mais em ascenção que nunca. Conquistar com proteção e cuidados sim. Mas sem megalomanias, supercarros e lápis personalizado. Assim é fácil. Quero ver encarar e projetar uma real situação de conquistar-e-ser-conquistado sem todos esses “frufrus” sádicos…

 

Comentários