Revista Acontece Sul

Por um país mais digno

Por Crônica - Pedro Fattori em Diversos - segunda, 07 de dezembro de 2015

Voltaire defendia o direito de todo homem de expressar livremente suas opiniões e crenças. O “Tratado sobre Tolerância” foi escrito há quase 250 anos, mas você vai perceber que ele ainda é atual.

“Não é mais aos homens que me dirijo. É a Você, Deus de todos os seres, de todos os mundos e de todos os tempos:

Que os erros agarrados à nossa natureza não sejam motivo de nossa calamidade, Você não nos deu coração para nos odiarmos nem mãos para nos enforcarmos. Faça com que nos ajudemos mutuamente a suportar o fardo de uma vida penosa e passageira.

Que as pequenas diferenças entre as vestimentas que cobrem nossos corpos, entre nossos costumes ridículos, entre nossas leis imperfeitas e nossas opiniões insensatas, não sejam sinais de ódio e perseguição.

Que aqueles que acendem velas em pleno dia para Te celebrar suportem os que se contentam com a luz do sol.

Que os que cobrem suas roupas com um manto branco para dizer que é preciso Te amar não detestem os que dizem a mesma coisa sob um manto negro. Que aqueles que dominam uma pequena parte desse mundo, e que possuem algum dinheiro, desfrutem sem orgulho do que chamam de poder e riqueza e que os outros não os vejam com inveja, mesmo porque Você sabe que não há nessas vaidades nem o que invejar nem o que se orgulhar. 

Que eles tenham horror à tirania exercida sobre as almas, como também execrem os que exploram a força do trabalho. Se os flagelos da guerra são inevitáveis, não nos violentemos em nome da paz. Que possam todos os homens se lembrar de que são irmãos”. 

Enquanto isso, Brasília vive sob a influência da ilusão do poder, pensando que o poder deve, de certo modo, ser armazenado, obtido, alcançado; pensando que as circunstâncias, situações e até mesmo pessoas devem ser de alguma maneira, manipuladas, controladas, levadas à posição desejada para manter o “status quo” de quem não tem o mínimo compromisso federativo, se não os próprios interesses. Custa caro ao país a falta de empenho e competência de quem decide por nós.

Voltaire era o pseudônimo de Fraçois-Marie-Arouet.

Foi ensaísta, escritor e filósofo iluminista. Suas ideias tiveram influência nos processos da Revolução Francesa e da Independência dos Estados Unidos. Nasceu em Paris, em 21 de novembro de 1694, e  lá morreu em 30 de novembro de 1778. 

Comentários