Revista Acontece Sul

A leveza e o frescor de Mariana Ximenes

Por Sem colunista em Diversos - quarta, 13 de julho de 2016

Quem olha para a atriz, não imagina que ela já tenha 18 anos de carreira. O rostinho de menina delicada, que aliás, acabou de completar seus 35 anos de idade, disfarça perfeitamente o início de sua trajetória, que foi iniciada quando tinha apenas 17 anos. Ao longo desse tempo, ela interpretou inúmeras personalidades, tanto no cinema como na televisão. Aprendeu a ser trapezista, a escalar, ser dançarina, já foi vilã e agora vive a doce e meiga Tancinha em “Haja Coração”, uma releitura da saudosa “Sassaricando” que fez muito sucesso na década de 80.“É claro que haverá nostalgia das pessoas que assistiram. 
“A Tancinha é um personagem icônico, mas agora vem a minha Tancinha. O que posso dizer é que estou fazendo com todo o meu amor. Espero que as pessoas recebam dessa maneira. Tem a responsabilidade claro, mas estou fazendo com todo o meu amor”, disse ela sobre a personagem que foi vivido por Claudia Raia, na primeira versão. “A Claudia é uma das minhas melhores amigas, uma pessoa que eu admiro profundamente. Quando falei com ela, pedi muito a benção, mas também pedi licença, porque farei a minha Tancinha. É sempre um risco, mas resolvi correr”, comentou Mariana que encarou o desafio, mesmo correndo com a possibilidade de haver comparações. Aliás, se tem uma característica peculiar nessa atriz, é de sempre encarar um novo trabalho, com muita segurança e pés no chão. “Quando recebi o convite me questionei sim, mas tive muitos conselhos à minha frente, que foi o Silvio de Abreu, criador da Tancinha e o Daniel Ortiz, que está construindo essa nova mulher. A Claudia foi a personificação da primeira, e o diretor dessa versão, comentou que eu seria da segunda. Como não acreditar”, questionou Mariana. Sempre muito educada e atenciosa, nesta entrevista ela dá mais detalhes sobre sua Tancinha. Portanto, prepara-se para conhecer um pouco mais sobre essa mulher iluminada, que promete te fazer rir com uma personagem pra lá de extrovertida e claro, atrapalhada e explosiva também. 

Revista Acontece: Como tem sido pra você, interpretar um personagem que foi vivido pela Claudia Raia em “Sassaricando”? Você precisou assistir a novela anterior, para dar vida à Tancinha?
Mariana Ximenes: ‘Sassaricando’ tem quase 30 anos, mas é bom porque vamos apresentar para uma geração que não viu muito. Eu mesma sou uma delas. É claro, que haverá nostalgia das pessoas que assistiram. A Tancinha é um personagem icônico, mas agora vem a minha Tancinha. O que posso dizer é que estou fazendo com todo o meu amor. Espero que as pessoas recebam dessa maneira. Tem a responsabilidade claro, mas estou fazendo com todo o meu amor. A Tancinha é uma mulher extremamente alegre, que gosta de viver, é muito pulsante. Nós gravamos na feira, quer ambiente com mais textura, cor, sabor e alegria que esse?! Ela tem vivacidade, e ao mesmo tempo uma simplicidade, que é muito bonito e gostoso. A Claudia falou pra que eu me divertisse, que esse personagem é pra ter prazer. Estou tendo muito trabalho, não é fácil, tem muitos ensaios, composição, é um trabalho artesanal, mas quando chego no set é um deleite.É bom porque eu tenho um curso, de como cortar uma fruta, como servir, como embalar, é muito legal. Tem cheiros também, porque vende peixe, camarão, caldo de cana, tapioca, queijo, pastel. Eu gosto de comida! 

RA: A Tancinha tem um jeito peculiar de se vestir, em algum momento você se pegou com o visual dela, no seu a dia a dia? 
MX: Não está sobrando tempo, nem pra mudar o meu guarda-roupa, porque estou gravando muito. Hoje, por exemplo, nós já gravamos e amanhã às sete da manhã preciso estar no set. No que estou parecida com ela, é no jeito de falar, de gesticular e às vezes saí uma palavra errada, eu falo ‘meu Deus do céu’. É curioso, porque quando chego pra fazer uma cena, tem um certo momento, que vai bonito, sabe?! É um processo, mas não que ele tenha acontecido de um dia pro outro. Comecei a preparar a personagem em janeiro, com o Tomaz Rezende. Nós começamos a gravar em fevereiro. Ficamos um mês trabalhando diariamente. Tem toda uma técnica do Tomaz, se você quiser eu conto tudo, mas enfim. Eu amo ensaiar, e quando chegamos às oito da manhã, entramos num processo de ensaio, vemos a pessoa durante quatro horas, saímos para almoçar, voltamos e ensaiamos mais um pouquinho, a partir daí vamos criando uma intimidade, é natural.

RA: A Tancinha tem um lado bastante sensual e você já comentou que ela não se preocupa em ser. Como foi construí-la já que ela é uma pessoa ingênua? 
MX: Ela é sensual, mas sem pensar. Ela não usa a sensualidade, pelo contrário, até toma um susto quando é ressaltado. Ela é selvagem, mas completamente natural, simplese tem um coração gigante. Eu Mariana, quando topei o personagem disse que era meu, por isso, estou fazendo com muito carinho. Tem o sotaque, ensaio, figurino, caracterização, mas sobretudo tem o meu coração. Estou colocando minha alma neste trabalho. Sei que não vai ter jeito, as pessoas farão comparações, algumas vão gostar, outras não, mas o que importa é que estou feliz. Espero que as pessoas recebam com o coração também.

RA: O sotaque é uma característica muito marcante da sua personagem. Que trabalho você precisou desenvolver?
MX: Eu tenho uma professora de prosódia, que trabalhou com a Claudia quando ela fez a Tancinha. Tive também uma pessoa que me ajudou muito, eu até falei o nome dela, que é a Kátia, psicanalista. Nós pensamos muito em como era essa menina, que estava com a vó, mas também com a família dela, que até fala certo. São pessoas que vivem na cidade, eles não falam errado, mas em São Paulo tem uma coisa do plural ou às vezes esquece e come algumas palavras. 

RA: No início da entrevista, você comentou que faria a sua Tancinha. O que ela terá de diferente da Claudia?
MX: A Tancinha da Claudia era puro coração também e doce. Não assisti muito, justamente pra não influenciar, mas procurei uma Tancinha um pouco mais doce, mais delicada (Risos).

RA: As brigas com o Apolo (Malvino Salvador) têm sido cada vez mais intensas. Como vai ficar esse triângulo amoroso?
MX: Ela vai ficar toda ‘divididinha’, vai ser uma loucura, vai ficar pra lá e pra cá. Já tinha isso antes, né?! É muito bonitinho. Ela vai ficar em conflito, porque o amor com o Apolo é profundo e foi o primeiro. 

RA: Nós já falamos do visual dela, mas precisou você intensificar em algum treino pra ficar com o corpo mais enxuto? Aliás, ela abusa dos decotes, né?!
MX: Eu fiz uma personagem que tinha algumas cenas de dança, então eu decidi fazer algumas aulas de balé e terminei pegando gosto pelo negócio, mas com a falta de rotina que nós atores temos, vai ser difícil manter. Estou fazendo um pouco de musculação, yoga e por aí vai... 

RA: Antes de começar a gravar, você também se dedicou bastante ao cinema, e tem alguns filmes que serão lançados este ano. Como você faz para se despedir de um personagem e engatar em outro logo em seguida?
MX: É um processo, e eu vivo intensamente aquele momento. Quando vou criar um novo personagem, faço terapia. Eu Mariana tenho uma terapeuta, e para o personagem uma psicanalista que me ajuda a compô-los. Trabalho com essa psicanalista há mais ou menos uns oito anos. Ela me ajuda a separar bem. 

Comentários