Revista Acontece Sul

PORQUE INVESTIR EM IMÓVEIS EM 2016 - ASSIMOB

Por Sem colunista em Economia e Negócios - quinta, 11 de fevereiro de 2016

 

                Por Fernando Gonçalves dos Reis - Presidente da Assimob e Diretor da Prolar

 

Os tempos são de instabilidade política e econômica, creio que todos sabemos ao menos as consequências dessa realidade. De qualquer modo, todo moment oferece oportunidades e é possível ganhar dinheiro e crescer mesmo em situações que vulgarmente chamamos de “crise”.
O segmento imobiliário tem uma movimentação financeira equivalente a cerca de 9,6% do PIB. Em 2008, esse percentual era de 2,2%. O indicador evidencia o crescimento do setor, porém mostra ainda um enorme potencial. Em países como EUA, o segmento movimenta o equivalente a 67,6% do PIB, na China são 16,5%, no Chile, 18,7%, na África do Sul, 22,5% do seu PIB.
No que tange à valorização, chegou a ser superior a 20% ao ano em algumas regiões do Brasil e em Caxias do Sul não foi muito diferente. Agora, segundo dados do Índice Fipe/ZAP ampliado, a média nacional de valorização acumulada até novembro/2015 ficou em 1,7%. Os dados dessa fonte para Caxias do Sul ainda não são completos, mas mostram uma tendência de estabilidade desde julho do último ano, na maioria dos bairros, com pequena variação positiva nas regiões mais nobres, como Centro, São Pelegrino e Lourdes.
O cenário é de menor valorização, em muitos casos abaixo da inflação. Entretanto, os lançamentos imobiliários, especialmente a partir do segundo trimestre de 2016, tendem a ser impactados pelo cenário inflacionário e pela alta dos custos com matéria-prima e mão-de-obra. Os preços devem, portanto, subir em níveis mais altos que os atuais. Mesmo os imóveis usados, com a redução no volume de lançamentos, devem sofrer uma maior majoração nos próximos meses.
O déficit habitacional ainda é alto, superando cinco milhões de moradias em todo país, sem contar o crescimento vegetativo da população. Em Caxias do Sul, considerando a falta e a precariedade, temos cerca de 11 mil moradias de déficit, segundo estimativas da prefeitura. Considere-se, ainda, que temos cerca de 30 mil imóveis residenciais locados na cidade, segundo dados do IBGE. 
Mesmo em um mercado como o nosso, onde erroneamente se pode pensar que sobram imóveis, determinados perfis não oferecem tantas alternativas. 
Avaliando os fatores acima e a perspectiva de que a economia nacional volte a se recuperar nos próximos dois ou três anos, fica evidente que o ano de 2016 é excepcional para compra de imóveis, seja como investimento (com a retomada no ritmo das valorizações), seja para residência, pois há boa disponibilidade e possibilidades de financiamento com juros ainda atrativos e que são compensados pela perspectiva de valorização com ganho real.
Por outro lado, os alugueis que já renderam até 1% ao mês sobre o valor do imóvel, atualmente estão girando na faixa de 0,4% a 0,6%, mas com oportunidades que chegam a 0,7 até 0,9% de retorno mensal. Em alguns casos, vale a pena vender um imóvel usado e adquirir um novo que gere melhor retorno. 
Evidencia-se a importância de o investidor pesquisar, mas também se assessorar com uma imobiliária associada à Assimob para buscar orientação sobre oportunidades melhores. Além do retorno mensal e da valorização, investir em imóveis em momentos de instabilidade é altamente recomendável, pois imóvel, apesar de não ter tanta liquidez, oferece segurança, tranquilidade e perspectiva de uma aposentadoria tranquila.
A decisão da compra de imóvel para moradia ou investimento é muito importante. As pessoas não trocam ou vendem frequentemente. Em média, os brasileiros permanecem 10 anos com um imóvel, ou seja, compram ao longo da vida cerca de três imóveis. Por isso, tem grande importância a pesquisa e a busca pela assessoria de imobiliária séria, idônea, com foco em qualidade, para encontrar uma boa opção, que possibilite a realização do sonho, com a tranquilidade e segurança necessárias, com a melhor liquidez possível em uma eventual venda.
Aproveite bem 2016. Invista em você, na realização dos seus sonhos, no seu futuro e no futuro da sua família.

 

Comentários