Revista Acontece Sul

Carlos Heinen

em Lado B - segunda, 09 de junho de 2014


“Sou um apaixonado pela boa gestão. Gosto dos detalhes, de ser participativo, de poder incrementar tecnologias para o desenvolvimento. Mas a participação comunitária também é muito importante” 

 

Foi no ano de 1953, na cidade de Lajeado, no interior do Rio Grande do Sul, que Carlos Heinen nasceu. Filho de Alma Ivone e Armindo José Heinen, começou cedo, muito cedo, a labuta da vida. Lembra das épocas de menino, que ouvia muito de seu pai uma afirmação que, para a época, era de fundamental importância: “estude muito, arrume um bom trabalho, para que possas ter a tua casinha e o teu carro”. E isso marcou profundamente, mas as andanças pela vida e as transformações sociais que a humanidade sofreu e continua sofrendo, fazem com que muitas coisas mudem. E isso também mudou.

Sua trajetória profissional iniciou cedo, quando tinha apenas 11 anos de idade e já trabalhava na Prefeitura Municipal da cidade, onde adquiriu muita experiência e conhecimento, como acontece sempre que a gente se dedica a qualquer atividade com afinco e empenho.

Com 17 anos prestou vestibular para o curso de Administração de Empresas, na Universidade de Passo Fundo (UPF), estudando até concluir o curso e ser diplomado. Quando chegou aos 22 anos de idade, logo após a conclusão da faculdade, transferiu-se para Caxias do Sul, com a finalidade de gerenciar a filial local da antiga Casa Genta, empresa dedicada ao ramo da vidraçaria, com matriz em Porto Alegre, onde acabou também exercendo suas atividades, como gerente da loja central na capital gaúcha.

Mas houve um período, entre 1973 e 1975, que foi trabalhar em Carazinho, na filial da Casa Genta. Nesse período percorria os 47 km de estrada que separam Passo Fundo de Carazinho, diariamente. Era uma luta, mas soube enfrentar com empenho e muita dedicação.  Em 1976 foi transferido de Carazinho para Caxias do Sul, onde acabou fixando residência. Foi em 1980 que foi transferido para Porto Alegre e em 1986 retornou para Caxias do Sul e aí definitivamente aqui se estabelece para não mais sair.

Em 1989, depois de trabalhar na capital, juntamente com os irmãos Herberto e Eduardo, fundaram a empresa Vidroforte, finalmente o próprio negócio, que há muito era almejado.

Do foco inicial na fabricação de vidros planos de segurança em sua primeira unidade industrial em Caxias do Sul, a companhia transformou-se numa das mais importantes beneficiadoras de vidros da América Latina com duas unidades industriais na cidade.

Em 2016 a empresa vai completar 25 anos de atividades, orgulhando-se de terem criado um indústria de âmbito nacional no segmento automotivo e da construção civil.

Segundo Carlos, a Vidroforte sempre foi bem “pois é uma empresa bem gerida, com uma gestão moderna e produtiva”. Como empresário, gosta muito de analisar as performances das empresas e do mercado, tendo verdadeira paixão por alguns itens sempre importantes em qualquer companhia, aquelas que são fundamentais para os sucesso, como receita liquida e patrimonial.

Sempre atuante e dedicado em prol da classe empresarial, onde acredita firmemente que todos devem dar a sua colaboração, principalmente indicando o caminho àqueles que estão iniciando uma jornada. 

Heinen foi diretor de Politica Empresarial da CIC de 1999 a 2001 e de 2005 a 2007 e presidente do Sindicato das Indústrias de Vidros, Cristais, Espelhos, Cerâmica de Louça e Porcelana no Estado do Rio Grande do Sul (Sindividro), de 2001 a 2004 e na gestão de 2007 a 2010. Também foi diretor da Comissão Social da Festa da Uva 2010 e 2012. Atualmente é o presidente da CIC de Caxias do Sul na gestão 2012/2013 e também ocupa o cargo de vice-presidente do Sindividro.


É um critico da situação tributária do país, chegando a afirmar que aqueles que formatam as leis não sabem o que estão fazendo, não tem capacidade, uma vez que a legislação cobra cada vez mais dos empreendedores, deixando uma situação muito ruim. Entende que por isso mesmo, é preciso a união de todos os empresários do país em busca de uma saída, visando sempre melhorar a condição de vida de todos os cidadãos brasileiros.

Carlos Heinen, é casado há 25 anos com Roseli Zurlo e é pai de quatro filhos -  Alethéa, Ariane, Marina e Carlos. Tem esperanças de que eles poderão viver um país mais tranquilo e promissor.

Como empreendedor e dirigente classista, já foi várias vezes homenageado, mas sempre fez questão de frisar que estas honrarias não são pessoais, mas deve-se a todos que de uma ou outra forma sempre estiveram ao seu lado, como a família, os amigos, os colaboradores e todos aqueles que desejam o desenvolvimento geral. Carlos é um líder classista nato, tem um forte espírito comunitário e conta com uma contribuição efetiva em serviços relacionados ao desenvolvimento de toda nossa região.

Tudo que faz o faz com plena satisfação. É um homem de palavras claras, objetivo, com larga visão do mundo atual, mas sempre em busca de mudanças profundas que possam melhorar a vida de cada um e assim poder dividir um mundo mais coerente, mais decente e com forte dedicação as pessoas, razão principal de tudo.

 


 

Comentários